Os recursos visuais são usados como ferramenta de comunicação para pessoas autistas e ajudam na independência e autonomia.

Podem ajudar as crianças com autismo a encontrar maneiras eficazes de se comunicar usando recursos visuais em vez de informações auditivas.

Os recursos visuais expandem a capacidade de uma criança com autismo de interagir com o ambiente ao seu redor.

Eles podem dar às crianças um senso de autonomia e permitir que façam escolhas e expressem necessidades.

Os recursos visuais também ajudam as crianças a compreender a rotina e contribuir com suas atividades. Melhora a comunicação entre crianças com autismo e seus responsáveis.

Eles tornam mais fácil para alunos e adultos com autismo entender o que está sendo dito ou ensinado, sem ter que dar sentido às palavras faladas rapidamente.

As ferramentas visuais também podem permitir que aqueles com habilidades linguísticas muito restritas se comuniquem com outras pessoas.

Além disso, autistas geralmente são bastante literais em seus pensamentos. Em alguns casos, isso pode tornar os conceitos abstratos muito difíceis de entender. Os recursos visuais podem tornar todos esses conceitos compreensíveis.

Benefícios

O método de comunicação preferido de cada criança será único e provavelmente evoluirá à medida que ela passar para novas fases de desenvolvimento.

Algumas crianças podem responder bem a cartões com figuras enquanto outras podem achar vídeos ou fotografias digitais mais úteis.

Os recursos visuais podem mudar de acordo com as necessidades de seu filho.

Podem ajudar a:

  • Fornecer estrutura e rotina;
  • Encorajar a independência;
  • Aumentar a confiança;
  • Melhorar a compreensão;
  • Evite frustração e ansiedade;
  • Aumentar a interação com outras pessoas;
  • Melhora a comunicação.

Alguns exemplos de recursos visuais úteis para o autismo

Os suportes visuais podem ser imagens, objetos, linguagem de sinais ou texto. Eles podem vir em uma variedade de formas. Alguns programas geram recursos visuais. Veja alguns exemplos abaixo.

Boardmaker

Este software gera símbolos de comunicação de imagem e outros gráficos. Os desenhos são desenhos de linha e não fotos reais.

PECS

Do inglês, Picture Exchange Communication System (Sistema de Comunicação por Troca de Figuras), trata se de utilizar recursos visuais como ferramenta para quem tem o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) poder se comunicar.

Seja para fazer um pedido, compartilhar um sentimento ou pensamento ou o que se deseje expressar, por meio do uso de imagens simples é possível estabelecer um diálogo estabelecido por uma criança ou adulto no espectro.

Quadro de rotina

Um cronograma com as atividades é um excelente sistema de suporte visual. O quadro de rotina ajuda o autista a visualizar suas ações e ter previsibilidade. Pode ser feito em casa com materiais do dia a dia.

Rotular objetos

Colocar etiquetas em objetos indicando o que são e as funções pode ajudar a criança com autismo a entender o significado dos itens.

Além disso, uma ampla variedade de itens pode ser usada como suporte visual. Por exemplo:

  • Símbolos;
  • Fotografias;
  • Vídeos curtos;
  • Miniaturas de objetos reais;
  • Fotos;
  • Desenhos;
  • Palavras;
  • Podem ser objetos reais, imagens impressas ou visualizadas por meio de celulares ou computadores.

Como escolher o melhor recurso visual?

Não há um único tipo de recurso visual que seja eficaz, já que as crianças e jovens com autismo são diferentes e apresentam necessidades distintas.

Os suportes visuais são muito pessoais e o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. Use o interesse especial da pessoa, por exemplo, faça um cronograma visual na forma de um animal.

Use símbolos básicos  para permitir que uma pessoa expresse uma opinião. Por exemplo, coloque um símbolo de polegar para baixo ao lado de uma das atividades de hoje para mostrar que ela não gostou.

Use toalhas de mesa de cores diferentes: branco para a hora do jantar, azul para a hora de brincar.

Também podem ser usados marcadores de tempo para ajudar no início e no fim de atividades.

Se ficar na dúvida, não deixe de procurar orientação de um profissional.

 

Referências:

https://www.autism.org.uk/advice-and-guidance/topics/communication/communication-tools/visual-supports

https://autismawarenesscentre.com/visual-supports-best-way-use/

https://www.autismparentingmagazine.com/benefits-of-autism-visual-supports/

Neurocientista que estuda o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) há quase 10 anos, Fabiele Russo é Mestre e Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP) com Doutorado no exterior pelo Departamento de Pediatria da Universidade da Califórnia, San Diego (UCSD) e Pós-doutorado pela USP. Possui ampla experiência na área do autismo.