Dia Mundial da Conscientização do Autismo

Patrocinado

No dia 2 de abril comemoramos o Dia Mundial da Conscientização do Autismo.

A data foi criada para ajudar a conscientizar a população mundial sobre o autismo,  que é um transtorno no neurodesenvolvimento que afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

Saiba mais sobre o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)

Por isso, desde 2007, após uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), esse dia serve para alertar as sociedades e governantes sobre o Transtorno do Espectro do Autismo, ajudando a derrubar preconceitos e esclarecer detalhes dessa condição.

O evento é reconhecido internacionalmente e visa promover o compromisso da plena participação de todas as pessoas com autismo na sociedade e garantir que elas tenham o apoio necessário para exercer seus direitos e liberdades fundamentais.

Patrocinado

Em celebração do dia, ocorrem reuniões de organizações de autismo individuais em todo o mundo para ajudar a incentivar pesquisas, diagnósticos, tratamento e aceitação geral para quem possui esse tipo de transtorno.

Organização das Nações Unidas (ONU)

Nos últimos anos, cada Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo se concentrou em um tema específico determinado pela ONU. Em 2019, o tema escolhido foi: “Tecnologias assistivas, participação ativa”, para tratar do uso de ferramentas tecnológicas para auxiliar no dia a dia do autista.

Por isso, a tecnologia será estimulada para se tornar uma ferramenta para remover as barreiras à sua plena sustentabilidade social, econômica e social.

A ONU convocou a comunidade mundial para remover as barreiras ao uso de tecnologias assistivas, incluindo altos custos, falta de disponibilidade, falta de consciência de seu potencial e falta de treinamento.

Os dados disponíveis indicam que, em vários países em desenvolvimento, mais de 50% das pessoas com deficiência que precisam de dispositivos de assistência não são capazes de recebê-los. Entre os tópicos que foram abordados destacam-se a Internet e as comunidades digitais, educação e emprego, telemedicina e o direito dos autistas de serem ouvidos.

A cor azul

Você sabia que a cor azul foi definida como a cor símbolo do autismo?

Isso ocorreu porque o Transtorno é mais comum nos meninos — na proporção de cerca de quatro meninos para cada menina.

Os norte-americanos criaram o movimento Light It Up Blue (ou seja, iluminar de azul, traduzido do inglês) que tem o objetivo sensibilização e conscientização para a inclusão de pessoas autistas na sociedade.

Nesta data, alguns pontos turísticos do mundo são iluminados de azul, cor que simboliza o autismo. Entre eles destacam-se o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Algumas pessoas também usam roupas de cor azul para simbolizar o Transtorno.

O que você pode fazer para conscientizar a sociedade sobre o TEA

– Para ampliar a consciência do autismo, comece aprendendo sobre o assunto. Leia sobre autismo e tire as suas dúvidas com profissionais da área.

– Envolva-se: encontre eventos, programas e serviços para pessoas autistas em sua cidade. Se não conseguir localizar eventos ou organizações de conscientização sobre o autismo em sua área, é hora de agir e criar um evento!

– Use as redes sociais: elas são uma ótima ferramenta para divulgar informações e histórias de pessoas com autismo. Plataformas como Facebook, YouTube, Instagram e Tik Tok podem ajudá-lo a aumentar o número de pessoas que tem conhecimento sobre o TEA.

– Conviva com as pessoas autistas: não importa o quanto você leia e estude, você nunca compreenderá completamente o autismo sem conviver ou interagir com alguém que tenha o transtorno.

– Não espalhe estereótipos e informações falsas: é importante garantir que as informações que você está compartilhando sejam verdadeiras e precisas.

Alguns estereótipos são espalhados e há muitos mitos e desinformação sobre o autismo. Procure sempre informações corretas e de fontes confiáveis.

É muito comum escutarmos alguns absurdos sobre o autismo, por isso é nosso dever compartilhar informações corretas para ajudar na conscientização da sociedade.

Algumas informações importantes sobre autismo

– Autismo NÃO é doença e por isso NÃO tem cura.

– NINGUÉM é portador de Autismo ou de qualquer deficiência.

– Ninguém se torna autista ao longo da vida, a pessoa NASCE autista.

– NÃO existe epidemia de Autismo, o que existe é um aumento no número de diagnósticos.

– Autismo NÃO é causado por vacinas ou por má criação dos pais.

– Autismo PODE SIM ser diagnosticado antes dos 2 anos de idade.

– Autismo tem causas GENÉTICAS e fatores de risco ambientais envolvidos, NÃO é culpa da mãe.

– NÃO existe tratamento milagroso para o autismo, a base da intervenção é comportamental e devem ser sempre realizadas intervenções baseadas em evidências científicas.

– Intervenção PRECOCE é a chave para o desenvolvimento do autista.

Referências

https://www.un.org/en/events/autismday/

https://www.goblueforautism.com.au/

WhatsApp
Facebook
Pinterest
Telegram
Twitter
Patrocinado

Você irá ler neste artigo

Quem leu gostou do artigo!!!
Quem leu gostou do artigo!!!
Dra. Fabiele Russo

Dra. Fabiele Russo

Neurocientista especialista em Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Mestre e Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP). Cofundadora da NeuroConecta.