Como estimular o aprendizado por meio de brincadeiras?

Patrocinado

Você já parou para pensar na importância das brincadeiras para o desenvolvimento da criança? Além de se divertir, ao brincar a criança usa as atividades lúdicas como um instrumento que potencializa o processo de aprendizagem.

Com as brincadeiras, a aprendizagem ocorre de forma mais rápida, já que a criança se sente motivada a realizar a atividade. Por isso, contribui com o desenvolvimento físico, emocional (afetivo), mental e social.

Ao brincar, as crianças estimulam o pensamento crítico, a linguagem e expandem o seu conhecimento, além de consciência corporal e emocional.

Portanto, a criança deve ser estimulada desde seu nascimento com atividades educativas  e brinquedos próprios para sua idade.

No caso dos autistas, as brincadeiras ajudam a criança ou jovem a aprender de uma forma natural e efetiva. Assim, podem ajudá-la a interagir socialmente, melhorar a linguagem e também a diminuir comportamentos restritivos e repetitivos.

Entre as atividades lúdicas recomendadas para a aprendizagem estão:

  • pintura;
  • leituras;
  • jogos de tabuleiro;
  • fantoches;
  • quebra-cabeça;
  • massinhas;
  • esculturas;
  • mímica;
  • brinquedos de montar.

A seguir, veja como as brincadeiras contribuem para o aprendizado das crianças.

Desenvolvimento físico

Brincar com bola, pular, correr…atividades simples do dia a dia fazem com que a criança se movimente e ativam os músculos. Brincar contribui para que as crianças sejam mais ativas e saudáveis. Além de estimular a independência.

Desenvolvimento emocional (socialização)

As crianças quando brincam em grupo aprendem desde cedo a socializar, a conviver com os outros, a negociar, fazer escolhas e tomar decisões.

Normalmente, também contribui para desenvolver a autoconfiança, ajuda a controlar as emoções, reduz comportamentos impulsivos, reduz o estresse e aumenta a empatia.

Desenvolvimento cognitivo

Ao brincar, a criança treina as suas habilidades cognitivas: aprende a pensar, lembrar, prestar atenção e a solucionar problemas.

Além disso, as brincadeiras ajudam na imaginação, estimulam a criatividade, a concentração, persistência e resiliência.

Também contribui com o reconhecimento de formas, cores, medidas, contagem e reconhecimento de letras.

Outras habilidades

Brincar exige que a criança pense, use a linguagem, interaja, seja curiosa e explore o mundo ao redor. Com as atividades lúdicas, as crianças desenvolvem habilidades como:

  • compreensão das palavras;
  • aprendem a ouvir e falar;
  • desenham e rabiscam;
  • aumenta a autoconfiança;
  • aprendem a cuidar dos outros e do meio ambiente;
  • aprendem o significado de letras, palavras, símbolos, números e diferentes sinais.

Brincadeiras e brinquedos para quem está no espectro

As crianças e jovens com o Transtorno do Espectro do Autismo também devem brincar!

Além de todos os benefícios na aprendizagem, os brinquedos podem ajudar o autista a vencer a barreira sensorial.

Por isso, dependendo da experiência proposta na atividade, é possível que o autista melhore o seu comportamento, aprenda a lidar com alguma sensibilidade (visual, sonora ou que envolva cheiros e texturas).

Sempre que possível, opte por brincadeiras que estimulem a imaginação, como blocos de montar ou encaixar.

Os jogos também são uma opção: os eletrônicos, por exemplo, podem tocar músicas, repetir palavras, ajudar a reconhecer objetos, animais ou cores.

Já livros e quebra-cabeças possuem texturas e cores, que além de promover momentos de lazer, estimulam a criança.

No entanto, algumas crianças com autismo podem se sentir incomodadas com vários brinquedos ao mesmo tempo, algumas texturas e sons.

Por isso, é fundamental conhecer a criança com autismo, saber suas particularidades e restrições.

Geralmente, o melhor brinquedo ou atividade lúdica para a criança com autismo é aquela que a motiva a se engajar em algo. Quanto mais interativo e educativo for para a criança, melhor.

Referências:

https://www.parentingforbrain.com/benefits-play-learning-activities-early-childhood/

https://www.healthline.com/health/the-importance-of-play

https://raisingchildren.net.au/newborns/play-learning/play-ideas/why-play-is-important

WhatsApp
Facebook
Pinterest
Telegram
Twitter
Patrocinado

Você irá ler neste artigo

Quem leu gostou do artigo!!!
Quem leu gostou do artigo!!!
Dra. Fabiele Russo

Dra. Fabiele Russo

Neurocientista especialista em Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Fabiele Russo é Mestre e Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP).