O Transtorno de Personalidade Borderline ocorre quando a pessoa tem dificuldade em processar ou gerenciar suas emoções.

Muitas vezes, envolve problemas de autoimagem, variações de humor e mudanças comportamentais. Além disso, pode causar uma sensação de instabilidade e insegurança.

Esses sintomas fazem com que o indivíduo tenha comportamentos impulsivos e estabeleça relacionamentos tensos com amigos e familiares.

As causas ainda não estão totalmente esclarecidas. Os especialistas acreditam que vários fatores influenciam o surgimento do Transtorno, principalmente questões genéticas e ambientais.

Embora nenhum gene específico tenha demonstrado causar diretamente a condição, pesquisas sugerem que pessoas que têm um familiar próximo podem estar em maior risco de desenvolver o transtorno.

Pessoas que vivenciam eventos traumáticos da vida, como abuso físico ou sexual durante a infância ou negligência também correm maior risco de desenvolver o Transtorno.

Além disso, sabe-se que o sistema de regulação emocional pode ser diferente em pessoas com o Transtorno, indicando que há uma questão neurológica para alguns dos sintomas.

Algumas partes do cérebro que controlam as emoções e a tomada de decisão/julgamento podem não se comunicar de maneira adequada umas com as outras.

Estima-se que 75% das pessoas com esse transtorno são mulheres. Na maioria dos casos, os sintomas começam no início da idade adulta.

Quais são os sintomas?

O sintoma principal do Transtorno é a dificuldade em regular as emoções. A pessoa pode sentir emoções intensamente e por longos períodos e pode achar mais difícil retornar a uma emoção básica depois de experimentar o estresse emocional.

Entre os sintomas de Transtorno Personalidade Borderline podemos citar:

  • Comportamentos de automutilação;
  • Padrão de relacionamentos intensos e instáveis ​​com a família e amigos;
  • Autoimagem instável e distorcida;
  • Comportamentos impulsivos, como gastos excessivos, relações sexuais inseguras, compulsão alimentar ou dirigir de forma imprudente;
  • Sensação de vazio constante;
  • Dificuldade em confiar nos outros e medo irracional do que outras pessoas podem fazer;
  • Raiva irracional e intensa;
  • Bruscas mudanças de humor;
  • Pensamentos suicidas.

 

Como é feito o diagnóstico?

Diagnosticar o transtorno pode ser um desafio porque, muitas vezes, pode ocorrer juntamente com outras condições de saúde mental, como ansiedade ou depressão.

Geralmente, o diagnóstico é realizado por um psiquiatra ou psicólogo após uma breve entrevista que identifica os sintomas relatados pelo paciente.

Os profissionais de saúde mental podem diagnosticar a condição após uma avaliação psicológica completa, durante a qual perguntam sobre o histórico clínico da pessoa e seus sintomas.

Muitas, vezes, o transtorno ocorre juntamente com outras condições de saúde mental, como:

  • Depressão;
  • Transtorno Bipolar;
  • Transtorno de ansiedade;
  • Abuso de substâncias;
  • Distúrbios alimentares.

 

Formas de tratamento

O tratamento envolve terapia comportamental que ajuda a identificar e a mudar crenças, comportamentos e percepções imprecisas que a pessoa tenha sobre si mesma ou sobre os outros.

E a terapia também contribui para que o indivíduo reaja de uma forma mais natural quando está zangado, inseguro, ansioso ou com pensamentos suicidas.

A medicação, além de tratamento de psicoterapia, pode ser indicada para ajudar com alterações de humor ou depressão.

Os especialistas podem indicar antidepressivos para tratar a depressão, antipsicóticos para tratar sintomas agressivos e ansiolíticos para tratar a ansiedade.

Em alguns casos, como aqueles em que uma pessoa tentou o suicídio, pode ser necessário o tratamento em ambientes especializados, como hospitais e clínicas psiquiátricas.

Geralmente, essas internações são curtas, apenas para controlar os sintomas depressivos e evitar que a pessoa se machuque.

 

Referências:

https://www.nhs.uk/mental-health/conditions/borderline-personality-disorder/overview/

https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/9762-borderline-personality-disorder-bpd

https://www.health.harvard.edu/a_to_z/borderline-personality-disorder-a-to-z