Conheça os principais métodos de alfabetização

Patrocinado

Neste artigos vamos abordar os principais métodos de alfabetização. Aprender a ler e escrever abre um leque de possibilidades para as crianças. Por meio da leitura, as crianças e jovens aprendem, ganham autonomia e liberdade para realizar suas atividades.

Quando a criança começa a ser alfabetizada muda completamente a sua forma de ver e entender o mundo.

Esta etapa do desenvolvimento é muito importante para os pequenos e há diversas formas de aprendizagem e métodos distintos que garantam que a alfabetização ocorra.

A participação de pais e cuidadores é fundamental nesse processo e é necessário ficar atento na evolução da aprendizagem dos filhos e filhas. A alfabetização pode começar logo nos primeiros anos de vida e até mesmo em casa com brincadeiras.

Abaixo, destacamos os principais métodos de alfabetização e como funcionam.

Patrocinado

Método alfabético (ou soletração)

É um dos mais antigos métodos. Visa ensinar a criança a aprender as letras, ordem alfabética e a soletração.

Usam-se técnicas que ajudam o aluno a associar o nome da letra à sua representação visual e ao som que ela adquire na palavra.

A criança começa a ler sentenças curtas e vai evoluindo até conhecer histórias. Por este processo, a criança vai soletrando as sílabas até decodificar a palavra. 

Por exemplo, a palavra casa soletra-se assim cacasasacasa. O método alfabético permite a utilização de cartilhas.

O método é baseado no ensino do código alfabético de forma dinâmica, ou seja, as relações entre sons e letras devem ser feitas por meio do planejamento de atividades lúdicas.

Patrocinado

Isso contribui com o aprendizado e ajuda a criança a codificar a fala em escrita e a decodificar a escrita no fluxo da fala e do pensamento.

Método fônico

Ocorre quando a alfabetização é feita por meio dos fonemas e começa dos sons mais simples para os mais complexos — das vogais para as consoantes.  Depois, formam-se as sílabas e as palavras.

O método fônico surgiu como uma crítica ao método da soletração ou alfabético. Cada letra é aprendida como um fonema que, juntamente com outro, forma sílabas e palavras.

São ensinadas primeiramente as sílabas mais simples e depois as mais complexas. O objetivo é aproximar os alunos de algum significado.

O primeiro passo desse método é fazer com que os alunos conheçam as 26 letras do alfabeto. Geralmente, os professores começam pelas vogais. Uma opção é associar uma palavra à imagem e som. Outros educadores preferem apresentar as letras por meio da contação de histórias.

Depois é ensinada a combinação de letras para a formação de sílabas e palavras. É um método mais dinâmico.

Método silábico

Usa sílabas formadas por uma consoante e uma vogal, até chegar às mais complexas. O professor ou professora ensina as famílias silábicas, que podem ser associadas a desenhos ou palavras-chave.

O método silábico é um método sintético, ou seja, parte de pequenas unidades e está gradualmente abordando unidades mais complexas. Usa as sílabas como unidades individuais básicas e segue para os sons individuais das letras.

Palavração

O método ensina como a palavra é graficamente sem a necessidade de decompô-la em sílabas, letras ou mesmo fonemas e grafemas. Geralmente, apresentam grupos de palavras e os alunos tentam reconhecer suas características gráficas.

Geralmente, na palavração, as palavras são apresentadas em agrupamentos e os alunos aprendem a reconhecê-las pela visualização e pela configuração gráfica. São usados cartões para fixação, com palavras de um lado e figuras de outro e também exercícios para o ensino do movimento de escrita de cada palavra.

Sentenciação

Visa ensinar o significado da palavra da forma mais completa por meio de frases. O aluno precisa compreender o sentido de uma sentença para só depois analisar palavras e sílabas.

O método de sentenciaçãoenfatiza a sentença como unidade que, depois de reconhecida e compreendida globalmente, será decomposta em palavras e, finalmente, em sílabas.

Outro procedimento é a estratégia de comparar palavras e isolar elementos reconhecidos, para ler e escrever palavras novas.

O foco é na compreensão das frases, e só depois nas palavras que as compõem.

Método global

Estimula o aluno a observar um texto por certo tempo para memorizar e entender o sentido geral. Depois, analisam as sentenças, as palavras e comparam com as composições silábicas. Geralmente, é associado aos contos e histórias.

Defende que a criança percebe as coisas e a linguagem em seu aspecto global. Por isso, acreditam que a leitura é uma atividade de interpretação de ideias e que a análise de partes deve ser um processo posterior.  

Sendo assim, tudo começa pelo texto. Só depois de o aluno ter um contato intenso com uma história é que o material será fragmentado em frases e palavras, para que os alunos identifiquem as partes decompostas.

WhatsApp
Facebook
Pinterest
Telegram
Twitter
Patrocinado

Você irá ler neste artigo

Quem leu gostou do artigo!!!
Quem leu gostou do artigo!!!
Picture of Dra. Fabiele Russo

Dra. Fabiele Russo

Neurocientista, especialista em Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Pesquisadora na área do TEA há mais de 10 anos. Mestre e Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP) com Doutorado “sanduíche” no exterior pelo Departamento de Pediatria da Universidade da Califórnia, San Diego (UCSD). Realizou 4 Pós-doutorados pela USP. É cofundadora da NeuroConecta e também, coautora do livro: Autismo ao longo da vida.