O desenvolvimento de uma criança é influenciado por diversos fatores e também pelo ambiente que a rodeia.

O local em que uma criança cresce – a família, o lar, a vizinhança, a escola – desempenha um papel importante no desenvolvimento da criança. Durante os primeiros anos, a criança aprende por meio de interações com seu ambiente e com outras pessoas.

Geralmente, é assim que eles aprendem a resolver problemas, socializar, adotar bons hábitos e desenvolver as habilidades motoras.

As crianças aprendem com seu ambiente imitando o comportamento social das pessoas ao seu redor, e o que elas veem em seu ambiente cotidiano influencia seu aprendizado.

O ambiente molda o comportamento das crianças para enfrentar as situações que surgem em sua vida e as tornam preparadas para se sustentar no mundo competitivo.

A seguir, veja alguns detalhes sobre o ambiente e o desenvolvimento infantil.

 

Local barulhento

Imagine conseguir se desenvolver em um ambiente com muito ruído? A exposição crônica e aguda ao ruído afeta o desenvolvimento cognitivo, a memória de longo prazo, principalmente se a tarefa for complexa.

As habilidades de leitura das crianças e as tarefas motivacionais também são afetados pela exposição ao ruído.

Sabe-se que as crianças que são expostas a ruídos altos com frequência apresentam aumento da pressão arterial e nos hormônios do estresse.

Além disso, crianças expostas a ruídos são menos motivadas a realizar tarefas desafiadoras de linguagem e leitura.

 

Excesso de pessoas

Crianças que vivem em ambientes aglomerados podem ter problemas no desenvolvimento. Isso ocorre porque geralmente é um ambiente super estimulante, com mais distrações e menos brincadeiras construtivas entre crianças em idade pré-escolar.

A superlotação também influencia os comportamentos dos pais. Os pais em lares lotados são menos receptivos às crianças pequenas. Isso pode prejudicar as relações entre pais e filhos. Além disso, o estado de saúde mental das crianças pode ser afetado pela superlotação.

 

Moradia

A qualidade das moradias e os bairros onde as casas estão situadas também foram investigados em relação ao desenvolvimento das crianças.

Além de ser criada em um ambiente seguro, a criança precisa ser estimulada a conviver com outras pessoas.

Muitas vezes, quem mora em condomínio não tem contato com a natureza ou sequer com outros moradores.

 

Ambiente acolhedor

Um ambiente familiar enriquecedor e estimulante promove o crescimento saudável e o desenvolvimento do cérebro, proporcionando à criança amor, apoio emocional e oportunidades de aprendizagem.

Demandas frequentes no trabalho e em casa podem prejudicar a capacidade dos pais de proporcionar um ambiente propício à aprendizagem e ao desenvolvimento infantil.

Geralmente, ambientes negativos, principalmente durante os primeiros três anos de crescimento da criança, causam vários problemas de desenvolvimento que podem ser de curto e longo prazo.

Entre eles, podemos citar:

  • problemas de desenvolvimento de linguagem;
  • problemas de comportamento como agressividade, ansiedade ou depressão;
  • desenvolvimento cognitivo prejudicado.

 

Áreas de desenvolvimento infantil

O papel do ambiente é vital para determinar o desenvolvimento de uma criança. Existem basicamente cinco áreas de desenvolvimento infantil:

  • físico, que está associado ao tamanho, força, controle motor e coordenação;
  • intelectual, que inclui pensar, aprender e resolver problemas;
  • emocional, que envolve reconhecer as próprias emoções e as dos outros e expressar sentimentos;
  • social, que refere-se às habilidades necessárias para uma interação social adequada;
  • moral, que significa diferenciar o certo do errado e compreender o impacto das ações e palavras.

Vale destacar que o cérebro de uma criança responde e se desenvolve de maneira diferente enquanto cresce em um ambiente doméstico desfavorável.

Portanto, o ambiente de uma criança em termos de família, vizinhança, comunidade infantil e escolas têm grande influência no desenvolvimento de uma criança.

E os familiares também são fundamentais para o desenvolvimento infantil. Isso porque a criança passa a maior parte do tempo em torno de seus familiares. A forma como eles se comportam ou socializam é observado e afeta o comportamento e a forma que as crianças se relacionam.

 

Referências:

https://guardian.ng/guardian-woman/how-environment-affects-child-development/

https://parenting.firstcry.com/articles/5-environmental-factors-influencing-early-childhood-development/

https://wehavekids.com/parenting/What-Influences-Child-Development

 

Neurocientista que estuda o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) há mais de 10 anos, Fabiele Russo é Mestre e Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP) com Doutorado sanduíche no exterior pelo Departamento de Pediatria da Universidade da Califórnia, San Diego (UCSD) e Pós-doutorado pela USP. Possui ampla experiência na área do autismo.